“Ele te ama pelo que você é, não pela sua aparência”

15 de fevereiro, por Mariana Rodrigues

É verdade que ele me ama pelo que eu sou. É que pra ele eu sou a mulher mais brilhante e espetacular do mundo. Várias vezes consigo notar o brilho no olhar dele quando a gente conversa sobre os mais diversos assuntos, que vão da nova temporada de ‘Fuller House’ ao abandono de animais. Fico feliz quando estou checando meu look no espelho e o vejo no reflexo sorrindo bobo, me admirando.

Mas ora, quando ele me conheceu, sabia muito pouco sobre mim. Temos alguns anos juntos, mas me derreto quando ele diz que desde a primeira troca de olhares, quis saber mais e mais sobre mim. Ele lembra até hoje a roupa que eu usava na noite em que nos conhecemos, as bebidas que eu tomei e cada passo que eu dei. Certamente gostou do que viu, e nossa aproximação e convivência fez com que virássemos um casal parceiro, que se ama também pela aparência, mas não só por ela.

Pra algumas pessoas é inadmissível um homem dentro dos padrões se relacionar com uma mulher que esteja fora deles – porque fomos acostumadas a admirar ‘barriga de chopp’, enquanto eles nos exigem uma ‘barriga tanquinho’. Já contei em outro post sobre os olhares de incredulidade que recebo sempre que vou à praia com Diego. Na marra aprendi a ignorar. Nosso único interesse é cuidar do relacionamento, para que sigamos admirando um ao outro de maneira integral.

É óbvio que ele me ama pelo que eu sou, e a minha aparência é parte disso. Minhas dobrinhas nas costas, meus pés pequenos e meu cabelo que sofreu um corte químico o encantam tanto quanto as características que moldam a minha personalidade.

Porque bom mesmo é ser amada por inteiro.

Você também já viveu algo assim, amor por inteiro? Me acompanha nas redes e comenta por lá!—> Instagram – FacebookPinterest

0
Nenhum comentário

O furacão que a Ashua tá causando na moda Plus Size

8 de fevereiro, por Mariana Rodrigues

Se tem algo que eu amo nessa vida é poder mudar de opinião. Claro que não é uma das coisas mais fáceis, principalmente quando você já fez duras críticas a algo, mas, como é bom morder a língua e poder elogiar quando a transformação vem – nesse caso eu considero uma evolução! Hoje eu tô aqui pra divulgar e enaltecer a Ashua.

Quando a Renner anunciou a Ashua, sua linha Plus Size, o buzz reinou entre as gordas. Criaram uma super expectativa nas gordas, e, quando lançaram… fuén. Além de um único estilo (o clássico), rolou uma enxurrada de reclamações sobre a modelagem e os tamanhos. Eu mesma desanimei de fazer qualquer compra, pelos motivos que contei nesse post aqui.

Depois das várias reclamações nas redes, percebi que a marca vinha tentando ousar mais aos poucos. Nesse verão, as bermudas deram lugar aos short com patches, apareceram as blusas e os vestidos no estilo ciganinha, pantacourts, entre outras tendências. Ainda assim, me parecia tudo extremamente básico. Mas tudo mudou no preview da última terça-feira.

*Duas vezes por ano, a Renner convida jornalistas e blogueiros para mostrar as novidades das próximas estações. Pra acompanhar tudo o que rolou nesse último, basta digitar #previewrenner no Instagram*

Durante o desfile, já colocaram algumas peças no site pra dar um gostinho na gente

Parece que, finalmente, a Ashua acertou o tom. Continua sim com peças clássicas, cortes direcionados ao pessoal que ‘trabalha em escritório’, mas pensou também nas fashionistas, na galera alternativa, na moda jovem. Ainda liberaram poucas peças no site, mas eu já curti muito do que eu vi, e espero que seja disso pra melhor. Transparência, brilhos, vários cortes de jeans… bancando o slogan da Renner, “Você tem o seu estilo. A Renner tem todos” Foi um tiro certeiro no meu coração, além de um pisão em algumas marcas Plus Size que vem fazendo mais do mesmo a cada estação.

Não consigo esconder meu envolvimento com essas duas peças, eu tô no chão!

Meu único pedido depois disso tudo é: manda logo essas peças para as lojas físicas, Renner! Cria uma seção Ashua nas lojas e veja a mágica da multiplicação de vendas acontecer!

Gostou do post? Me acompanha também nas redes sociais —> Instagram – FacebookPinterest

0
Nenhum comentário

Seus pets podem dar uma bossa incrível na cerimônia do seu casamento!

7 de fevereiro, por Mariana Rodrigues

Há quem chame de “modinha”, mas uma tendência que vem conquistando cada vez mais noivas, principalmente aquelas que gostam de fugir do tradicional nas cerimônias de casamento: a participação de animais de estimação nos cortejos. Seja entrando com a noiva, carregando as alianças ou mesmo com as daminhas ou pajens, os bichinhos roubam a cena e deixam as celebrações ainda mais cheias de amor. Tem cachorro até sendo a surpresa da festa, olha que tudo! #FicaAdicaDiego

Creio que o ideal seja contratar um adestrador por um curto período (depende da personalidade do seu pet), para treinar o percurso sem que nada saia do controle na hora da festa. É importante também conhecer bem o seu bichinho e saber como ele lidaria com a música, com muita gente ao redor. O cachorro do Diego, por exemplo, não pode de maneira alguma participar. Ele é enorme e não pode ver gente “estranha” que pula em cima, sem contar que late super alto e assusta muito quem não o conhece, haha. Já imagino meus convidados morrendo de medo do dog doidão – embora eu quisesse muito tê-lo na nossa cerimônia, preciso confessar.

Olha a cara de desconfiado do dog!

E é claro que a gente sempre pensa em gato ou cachorro quando o assunto é animais de estimação, mas há quem faça questão da presença de outros tipos de animais em sua cerimônia, dando um toque ainda mais diferentão a tudo!

E o que dizer desse casamento lindo em que um gavião, ao que parece, adestrado pelo noivo, entrou com as alianças?

Se animou para ter seu bichinho como convidado de honra no seu casamento? Não esqueça de providenciar água e ração, além de avisar ao cerimonialista e aos fornecedores de foto e vídeo, e cheque também se o local da cerimônia permite a presença de animais! É importante também que tenha alguém sempre de olho nele, de preferência algum familiar que seu bichinho já esteja habituado. Depois de tudo organizado, é só colocar uma gravatinha especial para o momento e voilá!

Me acompanhe também nas redes sociais —> Instagram – FacebookPinterest

0
Nenhum comentário

Neste carnaval, cuidado com a apropriação cultural

31 de janeiro, por Mariana Rodrigues

Chegou o mês (oficial) do carnaval, e essa é a época de pensar na melhor fantasia para curtir os blocos de rua e/ou bailes que rolam no país inteiro. Aqui no Rio, a abertura não oficial do carnaval de rua rolou dia 8 de janeiro, e, na mesma semana eu corri com algumas amigas para o SAARA (centro de comércio popular daqui) para buscar os adereços que fossem compor minha fantasia.

Confesso que esse ano não estava muito a fim de pensar, queria me preocupar mais com alguns acessórios que fossem confortáveis para a programação intensa de calor e folia, então fiz uma leve pesquisa nas fantasias mais populares de carnaval que poderiam ser feitas em casa. O Google me mostrou uma infinidade de índias, baianas e ciganas, e acendeu o alerta para uma discussão que, apesar de nova, é polêmica e precisa ser falada ano a ano até que todo mundo consiga assimilar.

Precisamos levar em consideração que usar uma fantasia que represente qualquer cultura diferente da nossa não é nem de longe uma homenagem, como muita gente insiste em argumentar. De que adianta vestir um cocar de índio pra curtir o bloco enquanto a população indígena é vítima de genocídio? Ou reduzir a cultura do povo cigano a uma bandana com lantejoulas? Usar como fantasia peças que carregam simbologia para um determinado grupo oprimido é apropriação cultural, e, pode parecer óbvio, mas é nosso dever respeitar as culturas diferentes da nossa.

Dicas do que não usar como fantasia nesse e nos próximos carnavais:

Algo que remeta à alguma religião que não seja a cristã:

 

 Roupas e acessórios que façam alusão a algum povo fora dos padrões eurocêntricos

 

 

 

Jamais faça black/red/yellow face. Não use perucas a fim de simular um cabelo crespo/rastafari. Não faça truques para o seu olho parecer mais puxadinho, nem use pinturas corporais indiscriminadamente.

 

O carnaval é uma festa animada e serve pra gente colocar a criatividade pra fora, pensar em fantasias diferentes e surpreender nossos amigos. Temos uma penca de personagens, animais personalidades, profissões e seres mitológicos que darão ótimas e divertidas fantasias!

 

Já sabe como vai se fantasias nesse carnaval? Me conta nos comentários, e nas próximas semanas vou soltar nas minhas redes sociais as fantasias que escolhi para o carnaval de 2017! Bora lá? —> Instagram – FacebookPinterest

 

 

2
Comentários

#amigasecretadasgordas – Os presentes que eu ganhei!

30 de janeiro, por Mariana Rodrigues

No fim do ano passado rolou uma ação muito bacana de marcas e blogueiras gordas, a tradicional brincadeira do amigo oculto (ou secreto, se você não for carioca, haha). Como os correios maltrataram a gente na época das festas, muitas de nós só recebemos nossas peças agora em janeiro.

Quem me tirou foi a delícia da Thais, do blog GrandEstima. Ela me enganou direitinho, tava me tratando de um jeito bem seco e fez eu acreditar que não tinha curtido me tirar, mas eu sei que ela me ama for real HAHAHA.

Vamos aos presentes e às marcas que caíram comigo?

1 – Alley Blue

Eu andava louca por um jeans e um kimono, e, obviamente essas foram as minhas escolhas. Fazia anos que não usava calça jeans, e essa serviu super bem, achei confortável. Segui as dicas de quem já tinha comprado lá, os tamanhos são realmente generosos e o tamanho da minha calça é 52 (em nenhuma outra loja eu visto isso). O kimono também é lindo, o look é super charmoso e fresco.

 

2 – Bold

Bold é básica e linda ao mesmo tempo. Escolhi um vestido listrado, com nozinho na cintura, mostrando parte da barriga. A peça vestiu super bem, e, deixa de ser basicão se combinado com acessórios de cores diferentes.

 

3 – Lehona

Uma grata surpresa! As peças que eu ganhei, além de lindas, são super confortáveis. Um biquíni rosa com fecho moderninho atrás, e uma calcinha de cintura baixa, mas que não fica “enrolando” e incomodando, sabe? Já curti alguns domingos na piscina com meu mais novo biquíni favorito.

Ah, eu tirei a Kate, do Instablog Como vai, Gordinha? e ela mostrou por lá as peças que ganhou. Fiquei super feliz de tê-la tirado, acabou que meu círculo de amigas secretas (quem me tirou e quem eu tirei ) ficou pelo Rio de Janeiro mesmo!

Obrigada às outras marcas que toparam participar dessa ação conosco: WE Love Ateliê, Levi’s, Mania de Grandeza, Belle Plage, Acqua Rosa, Xica Vaidosa e Melinde!

0
Nenhum comentário