Look – Boho Chic

15 de julho, por Mariana Rodrigues

 Franjas, rendas, flores, sobreposições, chapéus, tons terrosos. Desde o último verão, o estilo Boho Chic tomou as passarelas, as ruas, e as vitrines. Geralmente o estilo leva peças confortáveis, numa mistura hippie e cigana, passando pelo indiano com um toque antiguinho. A bossa do Boho é aquele ar pretensiosamente desarrumado, um charme para passeios durante o dia ou um compromisso mais informal de trabalho.
Como acontece com a maioria das tendências, não é a coisa mais fácil do mundo montar looks Boho para mulheres fora dos padrões. Alguém criou um mito uó que gordas não podem usar estampas, então é preciso gastar um pouco mais de sola de sapato – ou tempo online, haha- para achar boas combinações. A parte boa desses looks é que a maioria das peças foi garimpada em ❤ fast fashion ❤, o mapa da mina tá na legenda de cada foto, dá só uma olhada:

Faixa de cabelo F21, bata Renner e short Leader
As bijous são essenciais pra compor looks Boho

 Essa é uma Boho ~emogótica~, haha
Chapéu F21, bata Renner e Short Leader

Bolsa de camurça velha de guerra, comprada no camelô
 Top comprado num supermercado da Colômbia e kimono de tricot da C&A
A coroa de flores, que nem é mais tããão hit, mas ainda tem o seu valor, se bem incorporada

E a bota, que esteve em todos os look apresentados, é da Mr. Cat. Quase não fechou na minha canela gorda, mas ficou fofa
Agora é esperar pra ver se o estilo continua com força total nas próximas estações!

TAGS

0
Nenhum comentário

AtivaMente – Yoga

13 de julho, por Mariana Rodrigues

Com o advento da tecnologia, a vida corrida e as mordomias rotineiras, não é difícil sermos invadidos pela preguiça e o cansaço, que muitas vezes parecem não ter fim. No mês passado o governo federal divulgou a pesquisa “Diagnóstico Nacional do Esporte”, que apontou que 45,9% dos entrevistados não praticam nenhuma atividade física.

Dá para acreditar que quase metade dos brasileiros se rendeu ao sedentarismo? Entre as mulheres, o índice é mais alarmante: 50,4% das entrevistadas confessaram que são sedentárias. Entre os homens, o índice é de 41,2% . 
Essa pesquisa reflete também o machismo na nossa sociedade. Cansamos de ouvir histórias de homens que tem compromisso semanal com o futebol, enquanto suas companheiras precisam administrar o tempo entre trabalho, cuidar da casa e dos filhos, quando os têm. Aliás, a falta de tempo foi a maior alegação para a ausência de exercícios físicos no cotidiano.
Eu confesso, sou uma preguiçosa de marca maior. Agora, perto dos 30, comecei a perceber que o sedentarismo é um círculo vicioso. Eu quero me exercitar, mas me sinto cansada, e quanto mais descanso, menos ânimo eu tenho. Fora que eu não me identifico nem um pouco com o hábito de malhar, ter séries dentro de uma academia fechada com música nas alturas. Acho um saco! 

Ultimamente, ando à procura de alguma atividade que me dê prazer e me aceite como uma sedentária, porque uma outra coisa que me incomoda são aquelas pessoas te olhando como se você fosse um ET quando coloca o menor pesinho da academia. Oras, se está começando tem que ser leve! Tenho buscado mulheres praticantes dessas atividades que tenham um corpo parecido com o meu, por questões de identificação, mesmo. A americana Jessamyn Stanley tem 27 anos e é instrutora de yoga. Com uma flexibilidade de dar inveja, Jess publica fotos em diferentes posturas, e tem quase 100 mil seguidores no Instagram. Além da parte física, ela sempre fala de como a atividade a empodera no dia a dia. Através dela, conheci um monte de outros perfis que celebram a yoga praticada por mulheres além dos padrões. Olha que legal:

Até fiquei tentada a começar algumas aulas de yoga, mas desisti quando vi os preços. Ainda não dá para o meu bolso de jornalista prestes a casar, mas espero que role em breve. Ah, coloquei como meta para o próximo final de semana de folga aparecer em um aulão gratuito no templo ISKCON, aqui no Rio. Eles tem aulas grátis aos sábados e domingos, das 10h ao meio dia.

TAGS

0
Nenhum comentário

Inspiração – Tatuagens ‘doces’

12 de julho, por Mariana Rodrigues

Sou uma admiradora mais que declarada de tatuagens!  “Só” tenho 10, mas meus planos incluem mais uns muitos desenhos para o futuro. O barulhinho do motor, a “cosquinha” que dá na pele e a sensação de ver o desenho sonhado marcado no corpo são impagáveis. Eu ainda era adolescente quando me tatuei pela primeira vez, mas já tinha noção de que eu precisaria pensar bem no desenho, para não me arrepender. Fiz a famigerada estrela no ombro, o hit da época (estamos falando de DOZE anos atrás, rs). Honestamente, hoje eu não faria, mas também não é algo que eu me envergonhe. Minhas tatuagens são uma espécie de caminho de doces, como na história de João e Maria… elas servem para que eu não esqueça de onde eu vim e o que passei em cada fase da minha vida adulta.
Falando em doces ideia principal desse post é despertar fome coragem para quem quer se tatuar pela primeira, ou tá pensando em colorir um pouquinho mais o corpo. Separei tatuagens fofas, com desenhos de diversos tipos doces ou sobremesas. Durante meu período sabático, eu vendi cupcakes e docinhos, e ganhei o apelido de Maricake entre alguns amigos. Como uma marca do que me deu prazer – além de sustento – tatuei o contorno de um cupcake. Nessa seleção de inspirações, tem desenhos de sorvetes, chocolate, torta…  Fiquem à vontade e apreciem sem moderação!

 Torta de cerejas + Sorvete de casquinha
Bolo red velvet + Balas e pirulito + Cupcake + Pulseira de guloseimas
Bombom +Brigadeiro +Bala de menta + M&M’s
E esse é o meu cupcake! Sombreado, do jeito que amo
Gostou? Deu fome de tatuagem? Se você for do Rio de Janeiro, indico “com força” o meu tatuador, Felipe Berger.

TAGS

2
Comentários

Tá podendo! – Cropped

10 de julho, por Mariana Rodrigues

Antes de começar esse post, preciso afirmar que este blog é, à sua maneira, um espaço de militância. Quando eu me exponho, exponho dificuldades do meu corpo, alma e coração, eu falo das dificuldades de ser mulher e gorda em uma sociedade machista, misógina e gordofóbica. Aqui vai ter barriga, pernão e quadril largo, custe o que custar. Sabe o que não vai ter, de maneira alguma? Cagação de regra.
Gorda pode usar animal print, saia longa, godê, listras horizontais, calça flare, vestido branco. Tá confortável, se sentindo bem e linda? Então, pode!
Nesse gancho, abro a seção “Tá podendo”, para mostrar que, independente do seu tamanho, da cor da sua pele ou qualquer característica física, você pode vestir o que der na telha.
O post de inauguração é com uma peça polêmica: O top cropped.
Reza a lenda que quem não tem a chamada “barriga tanquinho” não deve usar blusa curta ou exibir o abdômen. Como yo soy la quiebra ley, tenho quase uma coleção de top croppeds no meu armário, e não me falta vergonha pra desfilar a barriga por aí. No inverno ou no verão, o modelo é um charme e dá um toque mais sexy ao look. Dá só uma olhada em como croppeds são versáteis:

De manga longa, da Wear Ever
De alcinha, comprado em um supermercado (!!!) na Colômbia

Esse é da Forever 21. É tamanho G, mas GG ficaria melhor :p

TAGS

1
Comentário

Wishlist: inverno

8 de julho, por Mariana Rodrigues

O inverno começou no último dia 21, mas ainda dá tempo de fazer uma wishlist com desejos para o frio! 
Falando sério, quem não curte um bom friozinho? A gente se veste melhor, não sua, a make não borra, só vejo vantagens! Sem contar a infinidade de comidas que combinam com inverno. Sopas, brigadeiro de panela, fondue, massas… Uma delícia!
Aproveitem a wishlist, selecionei itens diversos para aquecer até o mais friorento dos leitores  

1. Panela elétrica de fondue

Pode ser de queijo, de carne, frango, linguiça e até de chocolate. Fondue é bom demais e tem tudo a ver com o inverno. Compre aqui
2. Gorros

Balaio das Maricotas vende gorros, cachecois e outros acessórios para nos manter quentinhas durante a temporada mais congelante do ano!

3.Pantufas

Usar chinelo com meia em casa é uma droga, então como manter os pés quentinhos? Pantufas são super fofas e de quebra não deixam nossos pés congelarem. Daqui

4. Capuccino Canela do Starbucks

Eu não sou uma grande entusiasta do café, nem de qualquer outra bebida quente, mas muuuita gente ama esse capuccino. Então, para dar uma pausa nas tardes frias, um capuccino canela. Em qualquer Starbucks do Brasil

5. Galochas estilosas

Nada mais chato que sair na chuva e molhar aquele sapato bacana e que você adora. Para evitar a irritação e não ter que sair por aí naquelas galochas brutas, a Ana Capri lançou essa galocha de cano curto, vermelha e fofa pra arrasar no inverno.

6. Tricot com estampa de coração 

Quem não dá um sorriso ao ver um suéter fofo como esse? Além de lindo, é básico. All sizes, do jeito que eu amo. Você acha aqui.
7. Pijama

Não é porque tá frio que a gente tem que usar qualquer coisa pra dormir, rs
8. Guarda-chuva de gatinho
Se você der o azar de estar na rua quando começar a chover, esse guarda-chuva de gatinho vai fazer você encarar a “torneira” de bom humor. Ah, é da Imaginarium!

TAGS

0
Nenhum comentário