Neste carnaval, cuidado com a apropriação cultural

31 de janeiro, por Mariana Rodrigues

Chegou o mês (oficial) do carnaval, e essa é a época de pensar na melhor fantasia para curtir os blocos de rua e/ou bailes que rolam no país inteiro. Aqui no Rio, a abertura não oficial do carnaval de rua rolou dia 8 de janeiro, e, na mesma semana eu corri com algumas amigas para o SAARA (centro de comércio popular daqui) para buscar os adereços que fossem compor minha fantasia.

Confesso que esse ano não estava muito a fim de pensar, queria me preocupar mais com alguns acessórios que fossem confortáveis para a programação intensa de calor e folia, então fiz uma leve pesquisa nas fantasias mais populares de carnaval que poderiam ser feitas em casa. O Google me mostrou uma infinidade de índias, baianas e ciganas, e acendeu o alerta para uma discussão que, apesar de nova, é polêmica e precisa ser falada ano a ano até que todo mundo consiga assimilar.

Precisamos levar em consideração que usar uma fantasia que represente qualquer cultura diferente da nossa não é nem de longe uma homenagem, como muita gente insiste em argumentar. De que adianta vestir um cocar de índio pra curtir o bloco enquanto a população indígena é vítima de genocídio? Ou reduzir a cultura do povo cigano a uma bandana com lantejoulas? Usar como fantasia peças que carregam simbologia para um determinado grupo oprimido é apropriação cultural, e, pode parecer óbvio, mas é nosso dever respeitar as culturas diferentes da nossa.

Dicas do que não usar como fantasia nesse e nos próximos carnavais:

Algo que remeta à alguma religião que não seja a cristã:

 

 Roupas e acessórios que façam alusão a algum povo fora dos padrões eurocêntricos

 

 

 

Jamais faça black/red/yellow face. Não use perucas a fim de simular um cabelo crespo/rastafari. Não faça truques para o seu olho parecer mais puxadinho, nem use pinturas corporais indiscriminadamente.

 

O carnaval é uma festa animada e serve pra gente colocar a criatividade pra fora, pensar em fantasias diferentes e surpreender nossos amigos. Temos uma penca de personagens, animais personalidades, profissões e seres mitológicos que darão ótimas e divertidas fantasias!

 

Já sabe como vai se fantasias nesse carnaval? Me conta nos comentários, e nas próximas semanas vou soltar nas minhas redes sociais as fantasias que escolhi para o carnaval de 2017! Bora lá? —> Instagram – FacebookPinterest

 

 

2
Comentários

Comente com o Facebook!

2 Comentários

  • Ana Mastrochirico

    2 de fevereiro de 2017 - 01:00

    To achando que nesse carnaval nem precisa de fantasia, basta ter muito brilho e cor na make e já ta tudo lindo. bem mais simples e pratico! ^^

    http://www.garimpomag.com.br

  • Thainá Santos

    3 de fevereiro de 2017 - 14:55

    Mari, não ligue para os comentários maldosos, sei que você fez o post de boa intenção. Nós estamos aqui pra catucar mesmo, fazer barulho, falar o que ninguém fala. Acho debate da apropriação cultural MEGA importante, poucos tem noção do quanto uma cultura é unificador numa nação, mas ao mesmo tempo não sei se concordo com tudo desse texto. Acho que uma pessoa se fantasiar em 4 dias de carnaval não tem muito poder de abalar uma cultura… mas é só minha opinião e respeito seu ponto de vista. Galerinha aqui podia maneirar e expôr seus pontos de vista com educação. Beijinhos!!!