Identificando uma amizade abusiva

31 de outubro, por Mariana Rodrigues

aquela-mari-amizade-abusiva

Muito se fala em relacionamentos abusivos, mas sempre vejo mais posts relacionados às questões sexuais e amorosas, quando na verdade qualquer relação pode ser tóxica e ferrar com o psicológico de alguém. Família e pessoas que consideramos amigos podem ser igualmente abusivos, por fazer com que você acredite que não é uma boa filha ou amiga.

Por hoje, vou focar nas amizades abusivas. Amigos são famílias que a gente escolhe, logo, ninguém vai querer ficar ao lado de alguém que suga as suas energias e só te faz mal, correto? Nem tanto. Tal qual o relacionamento amoroso abusivo, muitas vezes é preciso que você tenha uma grande decepção para que consiga acordar e ver o quão destrutiva era aquela convivência. Arrisco a dizer que o término de uma amizade pode ser ainda mais difícil, já que esperamos que amizades sejam eternas, justamente por termos escolhido. Mas todos eles tem o mesmo objetivo: o seu bem-estar em primeiro lugar.

Mas como perceber que você está inserido em uma amizade tóxica? Como saber se você também não tá sendo um bom amigo?

Não se importa com você

Não rola uma mensagem perguntando se tá tudo bem, nem querendo saber se você chegou bem em casa depois do cinema, muito menos pra perguntar como tá essa força na ressaca pós-balada. Não é para dar satisfação ao outro 24h por dia, e sim um carinho, uma preocupação com o seu bem estar, ainda mais nessa nuvem de insegurança que estão as ruas ultimamente.

Não fica feliz com as suas conquistas

Sempre que uma coisa boa acontece, você explode de felicidade e a tendência é correr para dividir com aquele amigo especial, mas nota que ele não parece tão feliz quanto você. Te ouve, às vezes desdenha da sua conquista, mas, pra não dar tanto na pista, sempre acha um porém ou arruma um jeito de baixar a sua bola, te deixando meio fuén. De repente aquela alegria nem parece ter tanta razão assim.

Faz você acreditar que é uma péssima amiga por estar ausente 

Vocês tem estilos de vida diferentes, preocupações diárias com prazos e horários, além de outros compromissos sociais. Quando a amizade é verdadeira, você sabe que vai estar à disposição para a pessoa quando ela precisar, mesmo que seja pelo telefone ou Whatsapp, e sente que a recíproca é verdadeira. Eventualmente vocês vão se encontrar, mesmo que seja pra um almoço rápido, e vão conseguir colocar os assuntos em dia. Ninguém é obrigado a estar 100% à disposição de outra pessoa ou deixar as responsabilidades de lado para se divertir, e o outro lado precisa compreender.

Não entende suas limitações

Todo mundo tem limitações, sejam elas financeiras, afetivas, verbais. Às vezes bancar um jantar caro é o sinal de carinho que você pode dar. Às vezes é mais reservado nas palavras, mas as ações mostram bem o que você sente. Ou te enche de carinho, mas avisa que tá sem grana para aquele rodízio japa que vocês amam. Mostrar que conhece e respeita as limitações do outro é uma das maiores provas de amizade.

Não guarda seus segredos 

É impressionante como as coisas sempre “escapam” da boca dela para outras pessoas. Mesmo você pedindo segredo e confiando, acaba descobrindo que seus planos ou suas intimidades foram abertos para outros por quem você mais confiou, e muitas vezes podem colocar sua reputação em risco. Óbvio que a fofoca é sempre “sem más intenções”.

aquela-mari-amizade-abusiva

“Amigos falsos acreditam em boatos. Amigos de verdade acreditam em você.”

É claro que a amizade é uma via de mão dupla, e tem que funcionar para todos os envolvidos. Se você sente que tá fazendo tudo direitinho e tá se sentindo “lesado”, é melhor ter uma conversa franca e resolver se vale a pena ter lealdade com quem não te valoriza. Se ainda assim não rolar, cada um segue seu rumo, livre para buscar outras amizades. É fácil desapegar de uma amizade? Não (eu que o diga, rs). Mas chega uma hora em que precisamos colocar o nosso bem-estar no topo de prioridades.

Antes de escrever esse texto, fui até os meu melhores amigos para saber como eles têm me visto, se eu tenho sido uma boa amiga. Segundo eles, sou meio fechadona com alguns assuntos, mas sou boa ouvinte. Mesmo que não tenha um bom conselho, faço um comentário para pelo menos animar o astral. Na medida do possível, tudo certo por aqui.

E por aí? Que tal compartilhar com os amigos? Ah, me acompanha nas redes sociais também, ó —> Instagram | Facebook | Pinterest |  ♥

7
Comentários

Comente com o Facebook!

7 Comentários

  • Thainá

    31 de outubro de 2016 - 15:49

    Você descreveu EXATAMENTE uma amizade que estou me livrando aos poucos :/

  • Ana Carolina Dias

    8 de novembro de 2016 - 23:49

    Texto ótimo e esclarecedor! Graças a Deus não tenho nenhum amigo assim, e também não sou este tipo de amiga. Beijos 😘😘

  • Luana Braz

    9 de novembro de 2016 - 12:08

    Uow, que post excelente! Super verdade isso, relacionamentos abusivos abrangem muitos relacionamentos. Muita gente sofre com amigos abusivos e isso é bem triste, porque como você disse, amizade deve ser uma coisa boa, que alegra, apoia. Sou do time que se faz mal, temos logo que dar um chega para lá. Tem muita gente que não tem semancol e acha que ser amigo é estar grudado 24h por dia e dar satisfação de todos os passos, acho isso bem preocupante. Amizade boa é aquela que não tem cobrança e que o amor é recíproco! <3

  • Samira Oliveiras

    9 de novembro de 2016 - 13:35

    Nossa eu deveria perguntar pros meus amigos que eles acham de mim também. Eu acho que sou boa amiga -as vezes eu esqueço dos segredos que m contam e dos assuntos que me falaram um dia antes, mas isso é por causa da minha memória pessima rsrs- eujá tive uns amigos péssimos que sempre queriam me colocar pra baixo e sei como é essa infeliz situação 🙁

  • Samira Oliveiras

    9 de novembro de 2016 - 13:36

    Nossa eu deveria perguntar pros meus amigos que eles acham de mim também. Eu acho que sou boa amiga -as vezes eu esqueço dos segredos que m contam e dos assuntos que me falaram um dia antes, mas isso é por causa da minha memória pessima rsrs- eujá tive uns amigos péssimos que sempre queriam me colocar pra baixo e sei como é essa infeliz situação 🙁

  • Maíra Sobieski

    9 de novembro de 2016 - 14:10

    Adorei seu texto. Você escreve muito bem <3
    Felizmente consegui tirar várias dessas pessoas da minha vida.
    Você falou lá no primeiro parágrafo que muitos de nós só falamos de relacionamentos abusivos e concordo plenamente. Amizades podem ser abusivas, como também a família pode. É bem complicado.

    Adorei <3

  • Clara Fagundes

    9 de novembro de 2016 - 17:52

    Eu tô há uns 4 meses com um post sobre o tema no rascunho e não consigo terminar de escrever porque tenho um bloqueio. Amei o seu post e concordo com muita coisa, tem muitas das coisas que citaram nos depoimentos que recolhi. Acho que o principal é pensar que, sim, elas existem – e podem destruir nossa autoestima tanto ou mais do que um relacionamento amoroso.